terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Vozes vindas do céu



Referência: Lucas 3.21-22 – 9.35 – João 12.27-30

1.Que Jesus é o verdadeiro Messias de Deus, pode ser provado por várias razões:

a)Pelas centenas de profecias que apontaram para a sua vinda ao mundo – O VT é uma preparação para a sua vinda ao mundo.
b)Pelos seus milagres extraordinários – Os cegos viram, os paralíticos andaram, os leprosos o eram purificados e os mortos ressuscitavam.
c)Pelos seus ensinos excelentes – Suas palavras são espírito e vida. Ninguém jamais falou como ele. Ele ensinava com autoridade.
d)Pela sua ressurreição – Ele venceu a morte.
e)Pela voz celestial – Três vezes o Pai quebrou o silêncio e falou audivelmente do céu, testificando que Jesus era o Seu Filho amado, o Messias.
I. VEJAMOS QUANDO AS VOZES DO CÉU FORAM OUVIDAS
1.Os anjos proclamaram o seu nascimento. Os sábios viram a sua estrela, mas a voz do céu não foi ouvida durante os trinta anos da sua vida. A primeira voz veio no começo do seu ministério, em seu batismo. A segunda voz veio no meio do seu ministério no Monte de Transfiguração. A terceira no fim do seu ministério, quando estava à sombra da cruz. Jesus ouviu a voz do céu no começo, no meio e no fim do seu ministério. Seu ministério público começou, continuou e terminou sob o divino testemunho do Pai.
2.Todas as três vezes que a voz do céu foi proclamada foi no contexto da morte de Cristo. A primeira vez, no Jordão, Jesus foi apresentado como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. O Cordeiro foi imolado para a nossa redenção. A segunda vez, foi no Monte de Transfiguração, quando Moisés e Elias falavam para Jesus sobre a sua partida para Jerusalém, o seu seja, sua caminhada para o Calvário. A terceira vez foi no Templo, na mesmo momento em que Jesus falava que tinha vindo ao mundo para morrer pelos nossos pecados.
3.Todas as três vezes que a voz do céu foi ouvida foi também no contexto de oração. No Jordão o céu se abriu porque Jesus orou. Ele orou, o céu se abriu, o Pai falou e o Espírito Santo desceu. Na Transfiguração, Jesus orou, o seu rosto transfigurou-se, a nuvem de glória apareceu e o Pai falou. No Templo, Jesus orou e o Pai falou dizendo que estava sendo glorificado no Filho e que ainda seria mais glorificado em sua morte. A vida de Jesus era o palco onde se manifestava a glória de Deus.
4.A primeira vez que o Pai falou dizendo que Jesus era o seu Filho Amado foi antes da TENTAÇÃO NO DESERTO. Ele providencia para nós poder, consolo e segurança antes de nos permitir passar pelos desertos da tentação. O diabo quis colocar dúvida no coração de Jesus sobre sua filiação, mas Jesus já havia ouvido o testemunho do céu, antes de ouvir a voz tentadora de Satanás.

5.A segunda vez que o Pai falou foi antes da grande jornada dos setenta discípulos na grande cruzada de evangelização das cidades. Os doze já tinha curado enfermos, expulsado demônios e feito muitos milagres portentosos. Mas agora a obra precisa enlarguecer-se. Mais obreiros precisavam ser envolvidos. Os céus deram a Jesus uma prova de sua Filiação antes do Senhor estender suas agências de misericórdia. Assim, também, quando o Senhor nos chama para trabalhos maiores, mais arrojados, nós devemos também nos colocar a parte em retiro de oração e então recebemos conforto e capacitação para fazer a obra.

6.O terceiro testemunho celestial veio para o Senhor exatamente antes do seu sofrimento e da sua morte. Naquela semana ele seria preso, torturado, castigado, ultrajado, condenado, crucificado. Naquela semana ele seria cuspido, ferido, e levado diante do Sinédio, do Palácio romano, da multidão e exposto ao espetáculo público no Gólgota. Naquela semana Jesus iria dizer: “Minha alma está profundamente triste até a morte” e também “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”. Mas de passar pelo calvário Jesus recebe a confirmação do Pai de que sua vida e sua morte estavam trazendo glória para o seu nome.

7.A primeira voz veio a Jesus quando ele estava numa atitude de OBEDIÊNCIA. Ele não precisava ser batizado. O batismo de João era para arrependimento. Ele não tinha pecado. João entendeu isso: “Eu é que preciso ser batizado por ti.” Mas Jesus obedeceu o Pai e identificou-se conosco. E como nosso fiador e representante, ele assumiu o nosso lugar. Levou sobre si a nossa culpa, o nosso pecado e foi batizado por se identificar conosco, para cumprir a lei e satisfazer a justiça divina. Quando você está no caminho da obediência filial você ouve a voz do céu dando testemunho que de fato você é filho de Deus.

8.A segunda atestação vinda do céu veio ao Jesus quando ele estava num RETIRO DEVOCIONAL DE ORAÇÃO. Jesus subiu o monte de Transfiguração para orar. Ele tinha fome de Deus. Ele tinha prazer e deleite na vida de oração. Para ele a comunhão com o Pai era mais importante que o sucesso do ministério. Nós jamais poderemos triunfar em público no ministério se nós não tivermos intimidade com Deus em oração. Ouvimos pouco a voz de Deus, porque temos poucos retiros devocionais para estarmos a sós com o Pai.

9.O terceiro testemunho veio ao nosso Senhor quando estava engajado nas lides do MINISTÉRIO. Ele estava pregando no Templo, quando o Pai respondeu a sua oração. Precisamos entender que a obediência e a oração não anula a necessidade de estarmos engajados na obra da pregação. O ministério público é tão aceitável a Deus como as horas secretas de oração. Não negligencie a obediência, não negligencie a oração, mas não se esqueça de fazer a obra de Deus. Quando obedecemos ao Senhor, ouvimos sua voz e fazemos sua obra ouvimos a sua voz.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Em 2011...Receberemos mais de Deus e de seu REINO


O Nosso Propósito Existencial!!

Propósito é o fundamento da visão. Visão é a manifestação do propósito. Propósito é o que você nasceu para fazer; visão é quando você vê isto. Uma das coisas mais maravilhosas é ter a oportunidade de fazer o que você está vendo. É assim que você sabe que está em seu propósito. Contudo, se você continua vendo algo a mais, onde você está é temporário. Visão é um vislumbre do seu propósito. Eu sonho o tempo todo e vivo em meus sonhos. Se você vive em seus sonhos, você elimina o estresse. Às vezes pessoas podem chamá-lo de louco. É bom ser louco e saudável. Se você diz que sua vida acabou e você está emperrado onde está, você pode estar deprimido. Entretanto, se você tem um sonho além de onde você está, então você pode sempre planejar acordar para o seu sonho posterior que você pode lidar com as condições presentes.
Onde você nasceu para estar é livre de estresse. Quando você está em seu trabalho, ele lhe dá energia. Ele não esgota você. Você pode sempre dizer que quando não está em seu propósito; você está cansado. Entretanto, quando você está em seu propósito, precisam lhe dizer que é sua hora de almoço. Quando você está em seu propósito, você não trabalha mais por um salário. Você trabalha para maximizar o seu potencial.
Visão é o depósito de Deus no espírito do homem. Você nasceu por um propósito, e Deus o colocou em você. É por isto que a visão é relacionada com a palavra inspiração. Inspiração significa sopro de Deus. Quando você sopra em um balão, não há apenas ar dentro do balão, mas há o seu ar. Deus tomou você e assoprou dentro de você. Isto significa que seja o que for que haja em você, é o que Deus quis em você. Considere quando Jesus soprou em Seus discípulos depois da Sua ressurreição (João 20:22). Ele não soprou neles coletivamente. A Bíblia diz que Ele foi a cada um separadamente. O ponto é que Deus não sopra genericamente. O que Ele sopra em nós não é o que Ele soprou em outra pessoa. Em outras palavras, o que você nasceu para fazer não é a mesma coisa que eu nasci para fazer.
Você está inflado e preenchido em seu propósito. Você está possuído com a designação de Deus para a sua vida. Não importa quantos passos você deu na direção errada. É possível ir à faculdade por quatro anos e gastar milhares de reais estudando o objeto errado. Quando você finalmente consulta a Deus, você descobre que o que você estudou não está relacionado ao que é esperado que você faça. É uma tragédia ser perfeitamente educado na coisa errada.
Visão é propósito em quadros. Acredite nos quadros mais do que no presente, e você terá paz. Pela alegria que lhe está proposta, você pode enfrentar os problemas do presente.

Uma reflexão retirada de um livro edificante neste mes de dezembro de 2010

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

CRENTES DO SUPEREGO E CRENTES DO EVANGELHO


Você pergunta: O que é o superego?
De acordo com a Psicanálise o Superego faz parte do aparelho psíquico, de que ainda fazem parte o ego (eu) e o id (impulso).
O Superego representa a censura das pulsões que a sociedade e a cultura impõem ao id, impedindo-o de satisfazer plenamente os seus instintos e desejos. É a repressão, particularmente, a repressão sexual. Manifesta-se à consciência indiretamente, sob forma da moral, como um conjunto de interdições e deveres, e por meio da educação, da religião, pela produção do "eu ideal"; isto é, da pessoa moral, boa e virtuosa.
Ora, a maior parte dos crentes que vejo por aí, são discípulos do Superego. Daí precisarem tanto de pastores fortes e impositivos, de igrejas mandonas, de líderes férreos em suas decisões, e, sobretudo, daí também necessitarem de “grupo”, de “vigilância", de clareza nos deveres, e de um Deus Big Brother: com olhos vendo tudo... E mandando para o “Paredão”.
Por isto, longe da “igreja” ou dos “irmãos”, dizem “desviar-se” da fé; ou, ainda, dizem que “não seguram a onda sozinhos”, a menos que haja uma raiz de censura latejando em suas mentes, ainda que seja o latejamento da culpa como dever de comportamento conforme os padrões do grupo ao qual a pessoa pertença.
Você vê isto através de exemplos simples:
1. Pastores juntos e viajando... Ficam irreconhecíveis. Veja-se o que pagam no pay-per-view do hotel e se verá que o gasto é quase todo em filmes pornográficos, sem falar que soltam a franga muitas vezes, na prática;
2. Crentes que vão viver em outros países. Em geral, até que achem uma “igreja”...; uma “igreja” como fiscal da conduta...; muitos se entregam a tudo quanto antes diziam “não” em suas cidades ou países;
3. Os crentes que ficam zangados com a “igreja” ou com o “pastor”, na maioria das vezes se entregam a tudo quanto antes diziam ser ruim. E por que o fazem? A fim de se vingarem da “igreja” ou do “pastor” que lhe condicionaram “hipocritamente” o comportamento. Assim, incoerência de “pastor” praticada contra o crente do superego, em geral resulta em desvio da fé, posto que as pessoas não sejam crentes na consciência, por si mesmas, mas apenas em razão das vigilâncias do superego.
A carga moral e cultural que a “igreja” produz é, muitas vezes, confundida com CONSCIÊNCIA, embora nada tenha a ver com ela.
Os que sofrem em razão das transgressões cometidas contra o Superego, não têm ainda uma consciência, mas apenas um cabresto psicológico.
A CONSCIÊNCIA é tão diferente do superego quanto o espírito seja diferente e mais profundo do que o aparelho cerebral.
Um bom exemplo do que digo vem das figuras dos “filhos” nas parábolas de Jesus.
Sim! O Filho Mais Velho [na parábola do Pródigo] tinha superego, mas não consciência. O Pródigo, no início, rebelou-se contra o Superego e foi... Mas voltou com uma CONSCIÊNCIA!... O mesmo se pode dizer da parábola dos dois filhos, o filho “sim” e o filho “não”. O filho “sim”, que dizia “eu vou”, mas nunca ia, tinha apenas superego em crise de dever moral para com o Pai, mas não tinha consciência. Daí sempre dizer “sim” a fim de agradar as aparências do superego, mas nunca ser capaz de, pela consciência, se mover. Já o filho “não”, não respeitava o Superego, mas, ao fim, respeitava a própria CONSCIÊNCIA, por isto disse “não”, mas, depois, disse “sim” com os atos da vida.
O superego funciona sob olhares e vigilâncias. Já a CONSCIÊNCIA não precisa de “testemunhas” para se conduzir como deve, posto que a ela, a consciência, baste para o individuo; o qual age não porque tema não agir, mas sim porque não tem como não agir ou deixar de agir em razão do que no coração seja certo ou errado.
O Sacerdote e o Levita da história do Bom Samaritano tinham apenas Superego; por isto passarem “de largo” ante ao caído. O Samaritano, no entanto, tinha consciência, não superego. Por isto, sem dar importância a quem poderia ter ajudado e não ajudou..., ou mesmo a qualquer outro tipo de consideração, apenas viu e fez o que podia.
Se você é do tipo que perderia a fé em Jesus se, por exemplo, seu pai, mãe, pastor, pessoa de referencia, ou, no caso de você que gosta de mim, se eu deixasse a fé dizendo que era tudo uma balela — tenho algo a dizer a você:
VOCÊ AINDA É DISCIPULO DO SUPEREGO!
Se o mundo inteiro descrer...; e se todos os meus amados deixarem a fé...; ou mesmo se eu descobri-se uma carta de meu pai dizendo que havia deixado de crer em tudo o que me ensinou, mas que não me teria dito apenas para não me escandalizar — creia: NADA MUDARIA NA MINHA FÉ; pois, faz décadas que meu pai deixou de ter qualquer coisa a ver com minha fé.
A CONSCIÊNCIA começa quando todos se vão..., mas o discípulo fica; e fica dizendo: “Para quem irei eu, visto que agora eu mesmo conheço as palavras da vida eterna?”
É fácil saber se você é discípulo da CONSCIÊNCIA ou apenas discípulo do SUPEREGO:
a) Veja se você pensa em desanimar na fé apenas porque gente que você gostava decepcionou você; b) veja se você, apesar de tudo e qualquer um, prossegue sempre, sabendo em Quem tem crido.
Se você é b..., então, Graças a Deus o caminho do discipulado está em você. Mas se você é ainda um ser no a..., então saiba: você é ainda um ente religioso e moral, sem raiz em você mesmo, e que pode deixar tudo tão logo os ventos soprem diferente...
Pense nisto e decida quem você quer ser!
Nele, que nos chama a andar pela consciência em fé,
Rev.Caio Fabio (extraido de seu site para nossa edificação)

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Frases que mexerem comigo em 2010...


Nunca dê a um critico mais tempo do que você daria a um amigo. (Mike Murdok)
Quando o homem não sabe a qual lugar pertence, ele acaba se adaptando ao lugar em que está. (Mike Murdok)
"O pessimista se queixa do vento. O otimista espera que ele mude. O realista ajusta as velas." William George Ward
"A vida é um eco. Se você não está gostando do que está recebendo, observe o que está emitindo." Desconhecido
“Amar é ter um pássaro pousado no dedo. Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que, a qualquer momento, ele pode voar” Rubem Alves
“Nós não vemos as coisas como elas são. Nós vemos como nós somos”. Desconhecido
“Na hora da verdade ninguém engana a vida. É possível enganar o professor, os pais e até a pessoa que as estas contratando, mas enganar a vida é impossível. Na hora da verdade a vida se encarrega de pôr todas as pessoas no devido lugar.” (ROBERTO SHINYASHIKI)
“Vencer não é competir com o outro. É derrotar seus inimigos interiores.” Roberto Shinyashiki
“Assumir nossos erros exige muita coragem em um mundo que parece feito de pessoas que sempre ganham todas...Assumir nossa ignorância exige muita humildade nesse mundo de quem sabe tudo.” Roberto Shinyashiki
"UM SER HUMANO SEM DÚVIDAS NÃO EVOLUI. O QUESTIONAMENTO É O PRIMEIRO PASSO PARA NOS ABRIRMOS PARA O NOVO." Roberto Shinyashiki

“Os campeões estão dispostos a fazer o que detestam, para criar algo que eles amam.” (Mike Murdok)
“Olhos cansados raramente conseguem enxergar um bom futuro”. Desconhecido
“O futuro de uma pessoa será decidido pelo que ele está disposto a mudar”
Mike Murdok
“As pessoas de sucesso são sempre aqueles que tiveram coragem de errar.”
CEFO
“As decepções, a derrota, o desanimo são sempre ferramentas que Deus utiliza para mostrar a estrada.” Desconhecido